E se a autora entrevistasse a personagem?

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

..........................................................................................................................

Duda Carraro é a protagonista crepuscólica do meu livro, Como (quase) namorei Robert Pattinson, que já começou a ser vendido nas grandes livrarias (clique aqui).

Tudo bem que estamos falando de uma obra de ficção. Mas fico aqui pensando...  E se a autora entrevistasse a personagem? O que aconteceria? Uma conversa muito louca?

Confira!

**É tudo de mentirinha, gente**

Carol Sabar entrevista Duda Carraro



CAROL SABAR: Primeiramente obrigada, Duda, por me receber no quarto do hotel onde está hospedada em Juiz de Fora, obrigada por me conceder essa entrevista. Sei que você anda atarefada, cheia de compromissos às vésperas do lançamento do livro Como (quase) namorei Robert Pattinson, que conta a história da sua vida. Aliás, você é a narradora do livro, não é? Uma curiosidade: qual é o seu nome completo? 

DUDA:
Meu nome completo? Bem... Meu nome completo é Eduarda M. Carraro.

CAROL SABAR: “M”? “M” de quê?

(Silêncio; Duda olha vagamente em direção à janela do quarto)

CAROL SABAR: Duda? Olha para cá! “M” de quê?

DUDA: Ah. Oi. Puxa... Fiquei meio aérea. Que vista linda a do Morro do Cristo, hein? Eu não conhecia Juiz de Fora... É “M” de Maria. Mas pode me chamar de Duda mesmo. Eu prefiro, sabe? Nunca falo meu nome do meio.

CAROL SABAR: Conta para a gente. Quem é Duda?

DUDA: Sou carioca, filha de Malu e Chico Carraro. Você conhece meus pais? Eles são correspondentes da Rede Globo na China. Divido um apartamento em Ipanema com minha irmã Susana, minha prima Lisa e com Margô, melhor amiga de Susana. Estudo jornalismo na PUC.

CAROL SABAR: Andam dizendo por aí que você tem um perfil fake... “Crepuscólica”, se não me engano. Que mantém um Twitter e administra comunidades no Orkut através desse fake. É verdade? Você gosta tanto assim da saga Crepúsculo?

DUDA: Está quente hoje, não está? (Duda se abana com um papelzinho... Ei, espere! É o ingresso da estreia de “Amanhecer Parte-1”. Ahá! Te peguei no flagra, garota!). Minha nossa! Trinta graus em pleno outubro...

CAROL SABAR: Duda?

DUDA: Oi.

CAROL SABAR: Esse ingresso aí na sua mão...

DUDA: (Assustada, Duda olha para o ingresso e o enfia rapidamente em sua bolsa; uma Guess novinha, não posso deixar de reparar). Tá legal. Sou fã da saga Crepúsculo. Já li os livros várias vezes, assisti aos filmes e até decorei as falas dos atores. É claro que não posso perder a cena da lua de mel de Bella e Edward, esperei anos por isso! Não posso deixar de ver em big screen Edward Cullen estraçalhando um travesseiro e espalhando pena de ganso para tudo que é lado! De jeito nenhum! Aliás... eu já assisti ao início da cena. O Foforks e o ROBsessed Brasil disponibilizaram o vídeo em seus blogs...

CAROL SABAR: Por falar em ROBsessed, é verdade que você namorou Robert Pattinson? Ou quase?

DUDA: Eu adoro café, sabe? Com muita espuma e muito creme...

CAROL SABAR: Você está fugindo da pergunta?

DUDA: Ah, pelo amor de Deus! Que ansiedade a sua! (Duda se estressa, fica de pé na minha frente e me fuzila com aqueles olhos castanhos que ela tem. Então se senta outra vez). Deixe-me explicar uma coisinha para você. Nas próximas semanas o livro sobre a minha vida começa a ser vendido em todas as livrarias do Brasil. Aliás, acabo de lembrar... VOCÊ É A AUTORA do livro sobre a minha vida! Então já sabe o final! Mais que isso: VOCÊ INVENTOU O FINAL! Se eu contar tudo aqui, as pessoas não vão querer comprar o livro. E nós duas sabemos muito bem a quantidade de aventuras pelas quais passei lá em Nova York, a quantidade de situações inesperadas, como naquela vez em que vi um Volvo prata estacionado na minha rua... Opa! (Duda sacode a cabeça). Falei demais. Apaga essa parte. Não publica, por favor. Enfim... Nós duas sabemos que a história da minha vida é mesmo muito engraçada. Você acha justo que o leitor saiba o final dessa aventura antes de comprar o livro? Acha? Então, tudo bem, vou contar...

CAROL SABAR: Não! Para! Por favor! Não conta! (Calma, Carol. Respire fundo. Foi você quem inventou essa criatura. Agora aguente). Vamos passar para as rapidinhas.

  • Um livro: Eclipse; 
  • Uma música: You and me, Lifehouse; 
  • Uma frase: “Quando a vida lhe oferece um sonho muito além de todas as suas expectativas, é irracional se lamentar quando isso chega ao fim”, Bella Swan em Crepúsculo; 
  • Um lugar: Dois, por favor? Times Square e Ipanema. 

CAROL SABAR: Muito obrigada, Duda. Foi um imenso prazer não apenas entrevistá-la, mas, principalmente, inventá-la. (A verdade é que ela é doida, mas é muito divertida!)

DUDA: Obrigada digo eu, Carol. Se você não tivesse me inventado, eu nem existiria, hahaha.

Beijinhos crepuscólicos para todo mundo e...

Ai, meu Deus! Não era para eu dizer “beijinhos crepuscólicos”. Quem diz isso é você.

Robeijinhos para todo mundo,

Duda Carraro



Nenhum comentário :

Postar um comentário